Boa perspectiva de negócios para os de TI em 2014

Recebi a poucos dias minha Revista W, da editora Europa. Já tenho assinatura desta revista há mais de 2 anos. Pois bem, um artigo me chamou a atenção e irei compartilhar com vocês. O nome do artigo é: “Ganhe dinheiro na Copa”, uma entrevista com Marcelo Moura Castro, diretor de Negócios do Grupo Educacional Impacta, e com Roberto Carlos Mayer, presidente da ASSESPRO (Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação, de São Paulo). A entrevista que comentarei é feita por Isabella Sánchez e saiu na edição de número 155 da Revista W (junho de 2013).

Dados os devidos créditos e fontes, vamos ao resumo comentado da entrevista.

Problema

Já comentei aqui no blog que o mercado de TI é um dos mais promissores e um dos que tem maior déficit de profissionais. Isso, por um lado é muito ruim, principalmente para as empresas. Por outro, é muito bom para os profissionais, os quais podem ver nisso uma oportunidade de crescimento. Ao invés de profissionais disputarem vagas em empresas, empresas disputam profissionais. Segundo a entrevista da W,

“a reclamação das empresas de tecnologia no [Brasil] – a respeito da mão de obra realmente qualificada – se repete há anos. Mas com a responsabilidade de ser sede do maior evento de futebol do mundo, essa lacuna profissional ficou mais evidente.”

Ainda segundo o entrevistado Marcelo Moura Castro,

“não foi de um momento para o outro. Esse processo ocorre há, pelo menos, cinco anos[o grifo é meu]. O mercado de TI no País cresce de maneira sustentada ultimamente. Com potencial crescente a cada ano, a mão de obra não acompanha esse ritmo.”

Por causa disso, muitas empresas estão investindo nos treinamentos de capacitação de seus próprios profissionais para tentar sanar o problema. Em alguns casos, elas precisam exportar profissionais de outros países. Em anos recentes, o Governo Brasileiro vem investindo na capacitação de novos profissionais por meio de incentivos à educação e criação de novas escolas técnicas. Porém, até que esses profissionais cheguem ao mercado ainda levará um bom tempo.

Oportunidade

Porém, como mencionado, se por um lado temos problemas, por outro temos uma oportunidade. Castro mencionou na entrevista que, “por conta da proximidade da Copa do Mundo, aliado ao potencial mercadológico, estamos em um momento em que o mundo todo tem uma visão diferente do Brasil.”

Uma pesquisa revelada durante a Conferência Gartner de infraestrutra de TI, estima que os investimentos com data center e modernização de infraestrutura tecnológica no Brasil devem crescer 40% até 2016. “A previsão”, comentou o periódico, “é de que os profissionais de tecnologia encontrem uma oferta maior de vagas principalmente nos setores de infraestrutura, áreas de segurança da informação, internet e telecomunicações.”

“os investimentos com data center e modernização de infraestrutura tecnológica no Brasil devem crescer 40% até 2016. “

Resumindo até aí, o mercado está com falta de profissionais, qualificados ou não. ESTÁ PRECISANDO MUITO de profissionais QUALIFICADOS. Portanto, está aí uma oportunidade de trabalho. A revista ainda diz que, enquanto novos profissionais estão sendo treinados, “aqueles que já atuam no mercado podem sair na frente se investirem nas áreas certas”.

Áreas promissoras

Roberto Carlos Mayer diz que há muitos campos da tecnologia que acabam sendo esquecidos por muitos. E são estes campos que possuem uma demanda maior de profissionais. Isso faz-nos lembrar, profissionais da tecnologia, que temos de estar abertos para outros setores que podem trazer ótimas oportunidades. Isso exige tempo e esforço. Aprender algo novo não é tão fácil, ainda mais quando, às vezes, necessita-se jogar o anterior aprendizado quase que no “lixo”. A dica é sempre investir na qualificação e atualização profissional.

A entrevista termina com a seguinte frase de Mayer:

“A empresa que tem um bom profissional contratado acaba usando isso com uma forma de retenção.”

Quadros e Gráficos contidos na matéria

TOME NOTA

Resumo das áreas de tecnologia que devem bombar na Copa (e depois dela):

  • Web, Infraestrutura e Tecnologias corporativas;
  • Cloud Computing;
  • Banco de Dados (DBAs);
  • Desenvolvimento mobile ([principalmente iOS e Android]);
  • Sistemas de Segurança;
  • Inovação em Tecnologias de Acessibilidade;
  • Telecomunicações.

 Mercado Brasileiro de TI (US$ Bi, 2012e)

Pizza. Neste gráfico, você confere a datia que representa cada área de tecnologia no mercado brasileiro. Fontes: Revista W, Brasscom e IDC.
Pizza. Neste gráfico, você confere a datia que representa cada área de tecnologia no mercado brasileiro. Fontes: Revista W, Brasscom e IDC.

Seus comentários são muito apreciados.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.