A Rússia passou dos limites: inquisição religiosa no século XXI

Segundo grandes jornais internacionais, no dia 15 de Fevereiro de 2019, ao menos 7 membros da Religião Testemunhas de Jeová foram fisicamente torturados pelas autoridades.

Reportagem de 20 de Fevereiro de 2019 do Jornal Moscow Times.

EM anos recentes, o governo Russo dirigido por Vladmir Putin (que alterna no poder da Rússia desde 1999), tem sido palco de vários tipos de afronta aos direitos humanos básicos. Opositores políticos, homossexuais e alguns grupos religiosos, principalmente as Testemunhas de Jeová, tem sido alvo de repressão.

Em 2017 a Suprema Corte do país não só determinou o banimento da religião das Testemunhas de Jeová, considerando-as como “extremistas”, como também roubou confiscou todas as suas propriedades, incluindo sua sede nacional. Na época, a Suprema Corte garantiu que isso não limitaria a prática individual da religião. Será?

No último ano, dezenas de Testemunhas de Jeová tem sido presas (algumas depois libertas), casas invadidas e avariadas pela polícia e bens tendo sido confiscados. Recentemente, uma Testemunha de Jeová dinamarquesa, Dennis Christensen, conforme noticiou o jornal Washington Post foi condenado há 6 anos de prisão, sendo que ele já estava preso desde 2017 por simplesmente ser uma Testemunha de Jeová.

Mas agora a Rússia passou de todos os limites. Segundo noticiado pelos jornais The Moscow Times, The Independent e The Times, ao menos 7 membros da Religião Testemunhas de Jeová foram presos, levado a interrogatórios e, após a saída de seu único representante legal, foram torturados.

Segundo as matérias publicadas nesses sites, alguns foram torturados da seguintes formas:

  • Espancamento na face e em partes íntimas;
  • Uso de saco sufocante na cabeça de alguns e deram choques;
  • Choques elétricos nos braços e partes íntimas;
  • Agentes fizeram algumas das vítimas ficarem nuas e jogaram água gelada com o objetivo de intensificar os choques elétricos;
  • Queimaduras.

As torturas SÁDICAS aconteceram no dia 15 de Fevereiro na cidade de Surgut, Sibéria. Até então, embora as autoridades estivessem se excedendo em perseguição psicológica, prisões e interrogatórios, não haviam relatos de torturas sistemáticas e SÁDICAS.

Enquanto alguns eram torturados, segundo noticiou o jornal , os interrogadores (por quê não inquisidores?) perguntavam: “quais são os nomes dos anciãos? Quem assiste as reuniões de vocês? Qual a senha do seu celular?”

O Jornal The Independent disse que, segundo o advogado das vítimas, “há clara evidência” da tortura de seus clientes, incluindo “marcas de queimadura e de sufocamento”.

Por quê as Testemunhas de Jeová?

Mas surge uma pergunta: por quê as Testemunhas de Jeová estão sendo perseguidas, presas e torturadas, sendo chamadas de “extremistas” pelo Governo Russo?

A resposta: elas são um alvo fácil. As Testemunhas de Jeová são pacifistas. Não vão à guerra nem servem ao exército (de nenhum país). Entre 1933 – 1945 milhares foram presas, torturadas e centenas mortas nos campos de concentração na Alemanha Nazista e outros países do Eixo. Depois de 1945 até cerca de 1992, milhares de Testemunhas de Jeová na ex-União Soviética foram presas e deportadas para a Sibéria.

Por não serem conhecidas por não se envolverem na política (seus membros não exercem cargos políticos nem votam em candidatos), fica um alvo fácil para a Rússia e a Igreja Ortodoxa Russa (principal suspeita de estar por detrás dessas perseguições). Assim, elas não possuem nenhuma voz representativa no governo de qualquer país. A única defesa delas é a Justição, se não a corrupta justiça nacional Russa, a justiça internacional (com cada vez menos influência na Rússia). As Testemunhas de Jeová são totalmente neutros em sentido político.

Por isso, não só suas publicações mas também sua religião e seus membros são perseguidos sob uma má aplicação da lei Anti-Terrorismo da Rússia. Por isso, são tachadas de extremistas.

Surge a pergunta: até quando? Até quando vítimas inocentes serão perseguidas, presas e torturadas só por pensarem de forma diferente do que a maioria? Isso é uma vergonha para a Rússia e para o mundo civilizado.

Fontes:

Seus comentários são muito apreciados.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.