Arquivo da tag: ti

Reportagem: Setor de tecnologia da informação oferece 276 mil vagas em todo o país

Ontem, 24 de junho de 2013, o Jornal Hoje, da Rede Globo de Televisão, publicou uma interessante reportagem sobre um assunto que temos falado no blog – falta de mão de obra para o setor de TI. Abaixo segue o link para a reportagem:

Setor de tecnologia da informação oferece 276 mil vagas em todo o país
http://g1.globo.com/jornal-hoje/videos/t/edicoes/v/setor-de-tecnologia-da-informacao-oferece-276-mil-vagas-em-todo-o-pais/2652259/

O setor da tecnologia da informação está em alta no Brasil e quem investe neste mercado tem grandes chances de crescer na carreira e ganhar bons salários. Só em 2013, são 276 mil vagas abertas em todo o país, segundo a consultoria IDC Brasil.

Nem todas essas vagas serão preenchidas, porque faltam profissionais. A previsão é que até 2015 vão sobrar mais 117 mil vagas. Se faltam trabalhadores, aumenta-se o salário. De 2008 até agora, o rendimento dos profissionais de TI cresceu 30%.

Só em Curitiba, as empresas deste setor geram em média 35 mil empregos diretos. Algumas estão concentradas em um único lugar, o parque tecnológico, e enfrentam uma dificuldade em comum: conseguir mão de obra especializada. No Parque de Software há 24 empresas, com 85 vagas disponíveis para especialistas em desenvolvimento. O salário inicial é de R$ 3 mil.

As vagas são para contratação imediata. A formação exigida é curso superior em computação, engenharia, design e muita habilidade. “É um mercado que tem a carência de mão de obra atual e a tendência é continuar. A tendência é até ter uma carência maior de mão de obra nos próximos cinco a dez anos, justamente pela revolução tecnológica que a gente está vivendo”, explica Sérgio Mainetti Junior, presidente da Associação das Empresas do Parque de Software.

O analista de sistemas César Augusto Boguchevski foi contratado há apenas cinco meses. Formado em ciência da computação, ele é o tipo de profissional que as empresas procuram. “É um mercado meio maduro, que está evoluindo e, cada vez mais, vai precisar desse tipo de mão de obra”, afirma.

Segundo a presidente da Agência Curivtiba, é preciso investir mais na formação de profissionais da área. Também cabe ás empresas, a oferta de benefícios atraentes para suprir a escassez de mão de obra, já que o profissional de TI é exigente. “Não é só aqui, é no mundo inteiro, eles preferem cidades de grande porte, mas certamente as empresas para atrair esse tipo de profissional e retê-los vão praticar salários mais altos porque essa é a regra da concorrência, é a regra do mercado”, diz.

Na sala de aula

Com esse cenário, os cursos nessa área têm atraído muita gente. Em Florianópolis, o curso técnico de informática para internet tem 800 alunos e é um dos mais procurados no Senac de todo o Brasil. O curso é de graça e forma profissionais aptos para a construção de páginas e sites na internet seguindo padrões internacionais de projetos.

Em Santa Catarina, o setor avança em um ritmo ainda mais acelerado que no resto do país.
Até 2015, o crescimento deve ser de 20% a 30%, o dobro da média nacional. O salário para um profissional de TI varia de R$ 1 mil a R$ 7,5 mil, dependendo da função.

Caçador de falhas

Uma das novas funções que surge no mercado de tecnologia é o caçador de falhas, o profissional que testa os softwares. Eles checam os sistemas e previnem os erros antes que eles aconteçam. É um trabalho delicado que pode levar meses.

A procura por esse funcionário vem crescendo em todo o mundo. Só a RSI Informática, em São Paulo, tem 900 funcionários e está abrindo cerca de 50 todo mês. Para trabalhar na área não é preciso ter curso superior.

Boa perspectiva de negócios para os de TI em 2014

Recebi a poucos dias minha Revista W, da editora Europa. Já tenho assinatura desta revista há mais de 2 anos. Pois bem, um artigo me chamou a atenção e irei compartilhar com vocês. O nome do artigo é: “Ganhe dinheiro na Copa”, uma entrevista com Marcelo Moura Castro, diretor de Negócios do Grupo Educacional Impacta, e com Roberto Carlos Mayer, presidente da ASSESPRO (Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação, de São Paulo). A entrevista que comentarei é feita por Isabella Sánchez e saiu na edição de número 155 da Revista W (junho de 2013).

Dados os devidos créditos e fontes, vamos ao resumo comentado da entrevista.

Problema

Já comentei aqui no blog que o mercado de TI é um dos mais promissores e um dos que tem maior déficit de profissionais. Isso, por um lado é muito ruim, principalmente para as empresas. Por outro, é muito bom para os profissionais, os quais podem ver nisso uma oportunidade de crescimento. Ao invés de profissionais disputarem vagas em empresas, empresas disputam profissionais. Segundo a entrevista da W,

“a reclamação das empresas de tecnologia no [Brasil] – a respeito da mão de obra realmente qualificada – se repete há anos. Mas com a responsabilidade de ser sede do maior evento de futebol do mundo, essa lacuna profissional ficou mais evidente.”

Ainda segundo o entrevistado Marcelo Moura Castro,

“não foi de um momento para o outro. Esse processo ocorre há, pelo menos, cinco anos[o grifo é meu]. O mercado de TI no País cresce de maneira sustentada ultimamente. Com potencial crescente a cada ano, a mão de obra não acompanha esse ritmo.”

Por causa disso, muitas empresas estão investindo nos treinamentos de capacitação de seus próprios profissionais para tentar sanar o problema. Em alguns casos, elas precisam exportar profissionais de outros países. Em anos recentes, o Governo Brasileiro vem investindo na capacitação de novos profissionais por meio de incentivos à educação e criação de novas escolas técnicas. Porém, até que esses profissionais cheguem ao mercado ainda levará um bom tempo.

Oportunidade

Porém, como mencionado, se por um lado temos problemas, por outro temos uma oportunidade. Castro mencionou na entrevista que, “por conta da proximidade da Copa do Mundo, aliado ao potencial mercadológico, estamos em um momento em que o mundo todo tem uma visão diferente do Brasil.”

Uma pesquisa revelada durante a Conferência Gartner de infraestrutra de TI, estima que os investimentos com data center e modernização de infraestrutura tecnológica no Brasil devem crescer 40% até 2016. “A previsão”, comentou o periódico, “é de que os profissionais de tecnologia encontrem uma oferta maior de vagas principalmente nos setores de infraestrutura, áreas de segurança da informação, internet e telecomunicações.”

“os investimentos com data center e modernização de infraestrutura tecnológica no Brasil devem crescer 40% até 2016. “

Resumindo até aí, o mercado está com falta de profissionais, qualificados ou não. ESTÁ PRECISANDO MUITO de profissionais QUALIFICADOS. Portanto, está aí uma oportunidade de trabalho. A revista ainda diz que, enquanto novos profissionais estão sendo treinados, “aqueles que já atuam no mercado podem sair na frente se investirem nas áreas certas”.

Áreas promissoras

Roberto Carlos Mayer diz que há muitos campos da tecnologia que acabam sendo esquecidos por muitos. E são estes campos que possuem uma demanda maior de profissionais. Isso faz-nos lembrar, profissionais da tecnologia, que temos de estar abertos para outros setores que podem trazer ótimas oportunidades. Isso exige tempo e esforço. Aprender algo novo não é tão fácil, ainda mais quando, às vezes, necessita-se jogar o anterior aprendizado quase que no “lixo”. A dica é sempre investir na qualificação e atualização profissional.

A entrevista termina com a seguinte frase de Mayer:

“A empresa que tem um bom profissional contratado acaba usando isso com uma forma de retenção.”

Continue lendo Boa perspectiva de negócios para os de TI em 2014

Brasil terá déficit de 76 mil profissionais da área de tecnologia

Quando acordei, abri a smart case do iPad, acessei o site da UOL, verifiquei uma notícia da Folha de São Paulo um tanto que interessante. Faz um tempo, já ouvira muitas notícias sobre a falta de profissionais na minha área (Tecnologia da Informação). Hoje percebi que nada mudou. Continua faltando profissionais, de preferência qualificados, na área de TI. A notícia que trago o recorte, publicada pela Folha de São Paulo tem como título

Brasil terá déficit de 76 mil profissionais de tecnologia neste ano, diz estudo

Essa notícia foi publicada hoje, 15/03/2013. Segue a notícia e mais abaixo você verá o link da matéria como referência.

Continue lendo Brasil terá déficit de 76 mil profissionais da área de tecnologia

Profissões promissoras em 2013 para a área de TI

Entre as profissões mais necessárias em 2013 encontram-se várias da área de TI
Entre as profissões mais necessárias em 2013 encontram-se várias da área de TI

Ontem, 17 de fevereiro de 2013, o Olhar Digital, grande portal de tecnologia no Brasil, publicou uma matéria interessante a respeito das profissões mais promissoras na área de TI em 2013. Segundo a matéria, os salários variam entre R$ 2000,00 para um simples estagiário até R$ 15,000 para um profissional de links patrocinados. O salário, porém, pode chegar até R$ 30,000 para um diretor de tecnologia (CTO). A matéria destacou também que, por serem escassos no país alguns profissionais de áreas como CTO, Analista de SEO, especialista em Mobile Marketing, profissional de links patrocinados e o Analista de Mídias sociais, a disputa na contratação desses especialistas é muito grande.

Outro destaque foi para o nível de conhecimento desses profissionais. A disputa por esses profissionais é tão grande que nem todos são bem qualificados. Falta qualificação na área. Mas como não há pessoal extremamente qualificado, pega-se os que estão trabalhando na área. Mesmo assim, alguns conhecimentos são indispensáveis. Podemos colocar na lista de conhecimentos primários o inglês, de preferência fluente e ter bem em mente os conceitos da matemática básica. Segundo uma das entrevistas feitas pelo Olhar Digital, conceitos como análise, estatística e probabilidade são muito importante na área porque se trabalha com resultados.

Segue abaixo o vídeo da matéria e ao lado o link da reportagem completa no Olhar Digital. Acesse a reportagem completa.

 

 

Alguns custam a entender…

Programadores são muitas vezes confundidos com outros profissionais da informática. Tirinha retirada do site Vida de Programador. Disponível em: http://vidadeprogramador.com.br/2011/02/28/voce-e-programador/
Programadores são muitas vezes confundidos com outros profissionais da informática. Tirinha retirada do site Vida de Programador. Disponível no seguinte link. Acesso em 17/02/2013.

Leia com atenção a tirinha ao lado publicada no site Vida de Programador. Se tu és programador, quase com 100% de certeza tu já passastes por isso e entendes bem a situação. Agora, se tu és usuário, …., continue lendo este post para entender a tirinha.

Por vezes fico indignado com a situação retratada na tirinha. Isso acontece muito comigo. Não raro, depois de saberem da minha formação na área da programação as pessoas me perguntam se eu poderia arrumar seu computador, impressora, gadget, etc. A maioria dos usuários não tem na mente a diferença entre um Técnico em Informática especializado em manutenção de hardwaresoftware de um Técnico em Informática especializado em Desenvolvimento de Sistemas (aplica-se também ao pessoal da Ciência da Computação e demais cursos superiores em Tecnologia em TI ou seja, Tecnólogos). Porém, eles tem esta diferenciação entre um Doutor formado em Odontologia e um Doutor formado em Medicina ou mesmo Veterinária. Por que não conhecer a diferença na área de TI?

Bem, para os usuários saberem, um programador, de modo específico, programa. Isso quer dizer que a tarefa dele, essencialmente,  não é consertar coisas, mas sim solucionar problemas de outro tipo – criando facilidades em termos de software para os usuários em geral. Não estou dizendo aqui que um programador não saiba consertar um computador, por exemplo. Na realidade, muitos sabem. Mas esse não é o seu trabalho. Este é o trabalho do técnico em TI responsável pela manutenção de hardware. Embora não seja o termo correto, em alguns lugares estes últimos são chamados de CPD’s.*

Portanto, caro usuário, ao saber que seu amigo ou conhecido é um programador, não julgue que ele saberá resolver todos os seus problemas. Ele constrói coisas, cria coisas. Quem conserta coisas é o outro profissional. A função primária do programador é programar e, talvez, consertar/corrigir o programa que ele mesmo fez. Assim como você não chamará o Médico dentista para uma dor no joelho, não chame um programador para consertar seu computador.

 

 

_____

*O termo CPD não é o mais correto porque este termo significa Centro de Processamento de Dados. Este é o local onde se armazenam os dados de uma organização, em geral em um servidor.