Recorte CBS News: Testemunhas de Jeová que recusam transfusões de sangue após cirurgia cardíaca não possuem grande risco de vida

Print de reportagem do jornal CBS News onde mostra o título da notícia e uma paciente recebendo transfusão de sangue

As Testemunhas de Jeová, além de bem conhecidas por seu trabalho de evangelização de casa em casa são conhecidas também por algo bem polêmico – recusam-se a aceitar transfusões de sangue. Muitos criticam ferozmente as Testemunhas por isso. Há de se ressaltar, no entanto, que as Testemunhas de Jeová não recusam tratamento médico. Nesse artigo reproduzo uma matéria que saiu em 03/07/2012 na CBS News a respeito da recusa de transfusões de sangue em pacientes Testemunhas de Jeová. Essa matéria traz também uma pesquisa realizada entre 1983 e 2011 com pacientes que aceitaram transfusões de sangue e pacientes Testemunhas que não aceitaram. Os resultados da pesquisa são bem interessantes.

A tradução da notícia foi feita por mim, baseada no artigo “Jehovah’s Witnesses who refuse blood transfusions after cardiac surgery at no greater health risk”, publicado em 03/07/2012 no site da CBS News. O artigo foi acessado no dia 14/05/2015. Encontra-se disponível no seguinte link: http://www.cbsnews.com/news/jehovahs-witnesses-who-refuse-blood-transfusions-after-cardiac-surgery-at-no-greater-health-risk/

Testemunhas de Jeová que recusam transfusões de sangue após cirurgia cardíaca não possuem grande risco de vida

(CBS News) Novas pesquisas mostram que Testemunhas de Jeová que recusam transfusões de sangue após cirurgias cardíacas não possuem maiores riscos de vida do que pessoas que se submetem a esse procedimento.

O estudo, que foi publicado nos Arquivos da Medicina Interna (Archives of Internal Medicine), em 2 de Julho [de 2012], focou pacientes que não se submeteram a transfusão de sangue após cirurgias cardíacas. Por causa das crenças religiosas das Testemunhas de Jeová, que não aceitam ingerir sangue, não importa de que forma, elas foram as pessoas ideais para a realização dos testes.

O estudo observou 48,986 pessoas não Testemunhas que receberam transfusões de sangue e 322 Testemunhas que recusaram-se a receber transfusões de sangue, todos os que se submeteram a uma cirurgia cardíaca entre 1983 e 2011. Após conectar os pacientes com casos similares, os pesquisadores verificaram que ambos os grupos possuem riscos similares de morte no hospital. No entanto, as Testemunhas tem menores chances de sofrerem cirurgias adicionais por causa de hemorragias, insuficiência renal e sepse se comparado com pacientes não Testemunhas que receberam transfusões.

“Cabe examinarmos mais de perto alguns procedimentos usados com Testemunhas de Jeová e cuidar de implementa-los nas nossas cirurgias de rotina”, disse para a HealthDay o autor do estudo, Dr. Collen Koch, um cardiologista anestesista da Cleveland Clinic em Ohio.

As Testemunhas passam menos tempo na UTI e menos tempo no hospital que o outro grupo. Eles também tem maiores taxas de sobrevivência se comparado com pessoas não Testemunhas – 95% e 89% respectivamente. Ambos os grupos tiveram a taxa de sobrevivência próxima a 20 anos (34 % contra 32 %).

De acordo com a Mayo Clinic, transfusões de sangue causam um bom número de complicações médicas, incluindo reações alérgicas, febre, lesão pulmonar, propagação de infecções transmitidas pelo sangue e reação hemolítica imune aguda – uma rara reação a transfusão na qual o corpo da pessoa ataca o novo sangue porque ele não é do mesmo tipo. Mas, a HealthDay ressalta que, por causa das técnicas avançadas introduzidas nos anos 90, tem sido mais seguro [a transfusão] do que anteriormente.

Transfusões são comumente prescritas por causo de riscos de anemia – a qual o Instituto Nacional de Saúde (National Institutes of Health) define como uma condição onde o corpo não tem suficientes glóbulos vermelhos. A anemia pode causar à pessoa sentimentos de fraqueza e cansaço, dores de cabeça, falta de fôlego, bem como problemas de concentração ou pensamento.

O Dr. Victor A. Ferraris, um professor de cirurgia cardíaca na Universidade de Kentucky, escreveu em um comentário que o estudo mostra que os médicos devem olhar bem para suas próprias praticas.

“Os resultados desta análise por Pattakos e colegas acrescidos aos crescentes dados que sugerem que o uso mais controlado de transfusões de sangue seria do interesse de nossos pacientes, tanto Testemunhas quanto não Testemunhas”, afirmou.

Mas, Dr. Gregory Fontana, chefe de cirurgias cardiotorácicas  no Lenox Hill Hospital, na cidade de Nova York, advertiu à HealthDay que os resultados não indicam que devemos expandir os resultados para qualquer um.

“só porque esse papel é publicados, não podemos começar a tratar qualquer um como [tratamos] as Testemunhas de Jeová”, ele disse a HealthDay. “É necessário mais evidências de que as transfusões, com indicação real, carregam um risco que até agora tem sido subestimado.”

Seus comentários são muito apreciados.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.